Sua Redação

O filme “Up: Altas Aventuras” produzido pela Pixar evidencia como os idosos são colocados em segundo plano, na animação um senhor e internado após ser considerado uma ameaça pública, justamente pela preocupação em ser despejado. Nesse sentido, o tratamento da pessoa idosa na sociedade atual é visto como desnecessário, o que consequentemente acaba beneficiando o sistema, a partir do momento que são considerados incapazes. Desse modo, cabe tanto a mídia propagar as condições em que vivem, quanto ao governo propor-se a tomar providencias justas para os mesmos.
Em primeiro lugar, a falta de visibilidade em relação ao tratamento do idoso é nítida, começando pela negligencia que muitas casas de acolhimento ao idoso velam ocorridos para não prejudicar toda uma farsa. Dessa maneira, maltratos e extorsões acontecem constantemente e por falta de informação ou apoio devido, não são consideradas válidas. Assim, como em algumas tradições e exaltado o papel do ancião perante todo um sistema, onde são considerados os mais experientes e sábios em diversas questões, em algumas culturas ele e visto como descartável, como exemplo uma frase popular atualmente “ Ele está mais lá do que pra cá”.
Em segundo lugar, é ambíguo como mesmo diante de diversos programas e bolsas de auxílio a falta de apoio para com um grupo considerado “preferencial” e desumano, não respeitando os direitos humanos existentes. Nesse viés, tendo como referencia a quantidade de caso de Etarismo em todo o mundo, este preconceito está dentre os mais frequentes atualmente, o que deixa nítido a esteriotipização atualmente. Isto posto, trás a questão do porque a idade se faz tão limitante para exercer diversas tarefas, o idoso já e autointitulado inapto para além da tomada de decisões, mas também exercer funções.
Com isso, faz-se necessário a intervenção por parte governamental colocar de lado a criação de novos programas e tratar de verificar os já existentes, que não são monitorados nem colocados em vigor. Visto que, vagas ou filas para +60 apesar de serem totalmente úteis e seguidas atualmente , não são o máximo que o governo pode fornecer para um grupo que tem sua parcela significante perante a sociedade. Por fim, cabe à rede de comunicação criar dentro dos limites da lei, operações de monitoramento e avaliar as competencias exigidas além de incentivar a nova geração a participarem de voluntariamente na assistencia e em atividades básicas e estimulantes.

Correção

Olá.

A correção foi feita por parágrafos, com apontamentos de cada equívoco cometido ao longo do texto. Ao final, disponho de algumas observações gerais e de dicas para melhorar sua produção.

Introdução (parágrafos 1):
Pontuação: coloque vírgula antes de depois de “produzido pela Pixar”; coloque vírgula depois de “animação”. (C1)
Acentuação: o verbo “é” deve ser acentuado. (C1)
Repertório sem uso produtivo. A relação entre o filme e o tema não foi estabelecida. (C2)
Qual tipo de tratamento? Tratamento médico ou de cuidado? Faltou explicar o tema, apenas repetir a frase do recorte temático não garante isso, tudo bem? (C2)
Qual sistema é beneficiado? Quem é o sujeito do verbo “são”? (C3)
Crase: coloque crase em “à mídia”. (C1)
Paralelismo: “Tanto… quanto” é uma conjunção subordinativa adverbial de comparação. Segundo as regras gramaticais, não utilizamos vírgula entre os termos de uma conjunção, tudo bem? (C1)
Acentuação: a palavra “providências” deve ser acentuada. (C1)
Esta introdução apresenta o tema de maneira um pouco confusa. Atente-se ao modo como as informações são postas no texto.

Desenvolvimento 1 (parágrafo 2):
Acentuação: a palavra “negligência” deve ser acentuada; o verbo “é” deve ser acentuado. (C1)
Informalidade: o termo “começando”, da maneira como foi utilizado, expressa informalidade. (C1)
A segunda parte do primeiro período está bastante confusa. Como assim “velam”? (C3)
Ortografia: o correto é “maus tratos”; escreva a palavra “ele” com letra maiúscula. (C1)
O que não é considerado válido? Sobre o que está sendo dito aqui? (C3)
Pontuação: retire a vírgula depois de “assim”. (C1)
Inadequação de conectivo: O conectivo “onde” só pode ser utilizado para indicar lugar/espaço físico. Ex.: A casa onde moro é amarela. (C4)
O que tem a ver a maneira como as casas de cuidado tratam os idosos com as culturas que valorizam a ancestralidade e o dito popular? (C1)
Quando pensamos em problematizar os argumentos que selecionamos para defender nosso ponto de vista, é importante pensarmos numa pergunta que é meio óbvia: “Por que esse argumento é um problema?”. Com isso, conseguimos direcionar nosso texto para que as informações não fiquem expositivas. Neste parágrafo, o que ficou mais explícito é a informatividade, pois você explica o problema, que ele existe, mas não mostra o motivo dele ser ruim. (C3)

Desenvolvimento 2 (parágrafo 3):
Conectivo: o termo “em segundo lugar” não funciona como um articulador argumentativo. (C4)
Não é uma ambiguidade, é uma contradição. Reveja o uso do termo. (C1)
Pontuação: coloque vírgula antes e depois de “mesmo diante de diversos programas e bolsas de auxílio”. (C1)
Acentuação: o verbo “é” deve ser acentuado; a palavra “referência” deve ser acentuada. (C1)
Quais direitos humanos não estão sendo desrespeitados? (C3)
Ortografia: nesse caso, o correto é “casos”; escreva “etarismo” como letra minúscula; o correto é “estereotipização”; o correto é “traz”. (C1)
De onde você tirou a informação de que esse preconceito está entre os mais frequentes? (C3)
Evite repetições de termos seguidamente. (C4)
Por que você não discutiu a questão apontada no texto? (C3)
Parágrafo expositivo. Não há defesa de ponto de vista. (C3)

Conclusão (parágrafo 4):
Quem é o sujeito do verbo “colocar”. (C1)
Truncamento: o ponto final depois de “em vigor” está separando orações que se complementam. (C1)
Pontuação: retire a vírgula depois de “visto que”; coloque vírgula depois de “+60”; coloque vírgula depois de “criar”; coloque vírgula depois de “além”. (C1)
Ortografia: nesse caso, o correto é “significativa”. (C1)
Acentuação: a palavra “competência” deve ser acentuada; a palavra “assistência” deve ser acentuada. (C1)
Concordância: o verbo “participar” deve concordar no singular. (C1)
Construção sintática: reveja a construção “participarem de voluntariamente”. (C1)
Proposta de intervenção mais completa:
Agente: rede de comunicação
Ação: criar operações de monitoramento
Modo/meio: não apresenta
Efeito: não apresenta
Detalhamento: não apresenta

Notas por competência
C1 – norma padrão: 120
C2 – compreensão tema / gênero textual: 160
C3 – argumentação: 120
C4 – coesão e coerência: 160
C5 – proposta de intervenção: 80

Comentário geral sobre o texto:
No texto não há defesa do ponto de vista, visto que os argumentos são apontados, mas não há durante o texto o motivo deles contribuírem para que o tema seja um problema social. Isso é um problema porque a redação fica sem foco argumentativo, vai para vários caminhos e no final não cumpre o objetivo que é defender um ponto de vista. Então, escolha informações e argumentos que se relacionam, faça essa relação entre eles no seu texto e problematize, apontando, talvez, consequências da permanência dessa problemática e confirmando a pertinência dos argumentos por meio dos repertórios.
Além disso, sugiro se atentar muito aos desvios gramaticais, que ocorreram em excesso.
Atente-se a esses pontos, tudo bem?
Bjin e bons estudos!

INDIQUE E GANHE + 30 DIAS

*Você ganhará 30 dias a mais de acesso à nossa plataforma assim que qualquer colega que você indicou fizer matrícula em nosso curso

Por favor aguarde!

Redação corrigida!

Atenção, sua redação foi corrigida clique aqui para verificar.

Salvar na minha galeria

Confira abaixo o acesso de seus cursos

Você realmente deseja excluir?

Configurações da lista






































Gerador de simulados

Através do formúlario abaixo é possível gerar novos simulados agendados.

Link para consulta: https://cursomeds.com.br/cursos/mentoria/